info@babysigns.pt

Entrevista à Fátima Mendes: Mãe experiente com o Programa Baby Signs®, Instrutora Certificada Baby Signs®, Professora de Babyoga® e muito mais!

Entrevista à Fátima Mendes: Mãe experiente com o Programa Baby Signs®, Instrutora Certificada Baby Signs®, Professora de Babyoga® e muito mais!

É incrível a viagem de uma mãe que, com atenção, paciência e amor, permite a que o seu filho revele o melhor que há nele. Convido-te a entrar nesta viagem, através desta entrevista à Fátima Mendes, uma das nossas queridas instrutoras certificadas Baby Signs (Lisboa).

 

Vais conhecer aqui todos os passos desta aventura, desde os primeiros gestos, às reações dos profissionais da creche!

 

Conta-nos como foi a tua descoberta sobre isto que é fazer gestos com o teu filho e como começou este processo.

 

Bem interessante esta questão.

 

Iniciei a descoberta dos gestos enquanto procurava o melhor para aplicar com o meu filho em termos de comunicação eficaz.

 

Pesquisei na net e descobri que existia esta maravilhosa ferramenta chamada Baby Signs®. Após a minha pesquisa, iniciei aos quatro meses do meu filho a ensinar um gesto e ainda com a desconfiança do “será que isto funciona mesmo?”.

 

Dei conta de que, aos 6 meses, o meu filho fez o gesto de “Leitinho” quando queria efetivamente maminha. Foi num workshop para pais sobre introdução alimentar em bebés e tanto eu como o pai olhámos para ele e depois um para o outro com aquele olhar “Nã… ele fez mesmo o gesto? Viste o mesmo que eu?” e foi mesmo… porque ele repetiu insistentemente, na tentativa de nos fazer entender “SIM… EU QUERO MESMO LEITINHO”.

 

Comecei a investir em mais gestos e fui vendo alguns (poucos, pensava eu) progressos.

 

Em Julho de 2017, aos 11 meses de idade do petiz foi quando me tornei Instrutora Certificada Independente Baby Signs®. Fazia-me cada vez mais sentido e era mais do que pertinente dar este passo na minha vida.

 

Após o curso vi realmente um boom de gestos lá por casa, a evolução foi notória; Conhecendo as etapas e a metodologia do programa Baby Signs® e os processos que envolvem toda esta aprendizagem, conhecendo os estudos que fundamentam e sustentam todo o programa, obtive as raízes necessárias para acreditar em mim e no que em casa decidimos implementar e fez-me crer que é sem dúvida alguma, um programa que tem muito potencial para crescer também em Portugal.

 

 

Lembras-te de qual foi o primeiro gesto e quando foi? E qual o que ele mais faz/fazia (algum favorito)?

 

O seu primeiro gesto foi mesmo o do “Leitinho”, como já referi, aos seus seis meses de idade e através de uma iniciação aos gestos completamente autodidata e amadora de minha parte. Esta foi a primeira vez que ele fez o gesto para demonstrar o que queria.

 

Mas conto aqui um pequeno grande pormenor… Após me ter tornado instrutora e durante a preparação do meu material para facilitar workshop para pais, eu fui rever os vídeos do meu filho para perceber se poderia aproveitar algum material exclusivo para apresentar a quem comigo acede a este maravilhoso mundo Baby Signs®… fiquei incrédula… Aos seis meses o meu filho fazia o gesto do “Leitinho” para se comunicar… mas aos cinco meses eu descobri que ele fez o gesto do “Leitinho” quando eu lho pedia ou incentivava… o mais incrível desta descoberta foi ter percebido isto através de um vídeo que, a partir dessa altura, incluo nas minhas apresentações, para mostrar que sim, é possível. Não existe um cedo demais.

 

Recapitulando em relação ao primeiro gesto… iniciei aos 4 meses de forma autodidata e amadora a ensinar o gesto “Leitinho”, aos 5 meses o meu filho fazia o gesto a pedido e aos 6 meses usava o gesto para comunicar o que queria.

 

Relativamente ao gesto favorito, acredito que passou por vários, consoante as suas prioridades/gostos/interesses.

 

No geral, os seus gestos favoritos foram inicialmente os relacionados com animais e mais tarde os relacionados com a satisfação das suas necessidades.

 

Atualmente o gesto favorito/mais utilizado, é o gesto de “Mais”. Pese embora ele já diga a palavra “mais” há muito tempo, existem sempre ocasiões em que necessita expressar o que quer mais. Exemplo: quando está com a boca cheia de comida e mesmo assim quer mais do que está a comer, faz gesto “mais”, quando está na maminha e eu estou a cantar e acabo de cantar, ele pede mais em gesto, fazendo o gesto na minha maminha e só com uma mão… (é delicioso ver as adaptações/evoluções que ocorrem).

 

 

Fizeste um registo dos gestos e palavras que o teu filho foi adquirindo ao longo das semanas e meses, ficaste surpreendida? Que números registaste?

 

Sim… fiz… se fiz…

 

Confesso que comecei por brincadeira, para ter um registo engraçado para colocar no seu álbum de recordações. Mas à medida que fui fazendo esse registo, fui verificando que a sua evolução era para lá de espetacular e por demais evidente.

 

Iniciei este registo aos seus 14 meses e dei por concluído este registo por volta dos 19 meses… porquê? Deixei de conseguir acompanhar na verdade… tal não era a evolução.

 

Fiquei verdadeiramente surpreendida e maravilhada, não só com o potencial do meu bebé, mas com o potencial existente em todos os bebés.

 

Considero que apostei numa ferramenta de comunicação espetacular e fui implementando. Não considero que fiz algo extraordinário, acredito mesmo é que todos os bebés têm este enorme potencial e são verdadeiros génios. Limpa de expectativas fui verdadeiramente surpreendida.

 

Quanto a números, entre os 14-15 meses ele fazia cerca de 66 gestos e dizia 14 palavras. Entre os 15-16 meses fazia cerca de 72 gestos e dizia 33 palavras. Entre os 16-17 meses, cerca de 77 gestos e 36 palavras. Entre os 17-18 meses dominava um rol de 81 gestos e 65 palavras. Entre os 18-19 meses deixei de contabilizar, pois aprendia no imediato instante os gestos que eu lhe ensinava e ainda cheguei à contagem de cerca de cento e poucos gestos…

 

 

 

Que idade tem ele agora? E como está a linguagem dele?

 

Atualmente está a fazer os 23 meses… como posso explicar… o meu filho desenvolveu a linguagem de uma forma rápida e eficaz.

 

Desde os 14 meses que verbaliza palavras. Nos registos de palavras também recolhi o número de palavras faladas e que palavras foram essas.

 

Aos 19 meses já dizia coisas para além das básicas, por exemplo: “Panquecas”, “Rua”, “Grua”, “Arrumar”, “Quentinho” e identificava todos os nomes da família e alguns da escolinha. E contou-me inclusivamente coisas que se passaram na escolinha e que quando contei na escolinha questionaram-me quem é que me tinha dito… ao que eu respondi: “Foi o meu filho”.

 

Começou a elaborar frases muito cedo, e associações lógicas também muito cedo.

 

No momento presente ele comunica-se verbalmente de forma muito eficaz e percetível, e com cada vez mais vontade de aprender palavras novas. Adora cantar e sabe as letras de cor, adora ver os seus livros com imagens reais e da mesma maneira que fazia os gestos para me dizer o que estava a ver, agora nomeia tudo o que vê, com predileção por animais e veículos motorizados ou não, vamos no carro e temos conversas sobre tudo o que vê na viagem ou sobre o que fez na escolinha.

 

Jamais esquecerei um episódio acerca do seu desenvolvimento em termos de linguagem e que não deixa margem para dúvidas no que diz respeito aos benefícios do Programa Baby Signs® em relação à aquisição da linguagem verbal. É precisamente o episódio que conto neste artigo!

 

Conta-nos um ou mais episódios que tenham sido particularmente úteis ou engraçados por causa de algum gesto que ele tenha feito.

 

Há um que ainda há pouco tempo o papá comentou que nunca mais se esqueceu.

 

Num belo dia… o papá ficou com o petiz em casa (provavelmente eu estaria a dar um WS Baby Signs® para pais, hi hi hi), tinha chegado a hora do almoço, e estavam os dois na cozinha a tomar a sua refeição. Eis que o petiz faz o gesto de penico/bacio, numa tentativa de dizer ao pai que estava com vontade de ser levado junto do mesmo. O pai olhou para o gesto, disse para consigo: “Hummmm, estás a comer, se calhar não queres nada e estás só a fazer o gesto porque o aprendeste e sabes fazer”, e continuou a dar o almoço… o petiz repetiu o gesto que mais uma vez foi relevado pelo pai, pois nem sequer o estava a ver “fazer força” nem nada (palavras do papá).

 

Terminada a refeição, hora da sesta mas antes disso, hora de ir mudar a fralda. Lembro de ter recebido uma foto com um comentário do género: “É o que acontece quando se ignora um gesto Baby Signs®, lição aprendida”. O nosso filho desde os 9 meses que sentado no penico/bacio faz lá as suas necessidades sólidas, e desde os seus 14 meses que aprendeu facilmente o gesto Baby Signs® para nos informar da sua vontade. Fica ele mais aliviado e nós também. Sendo que usa fraldas reutilizáveis, é até uma forma de as poupar, coisa que naquele dia não aconteceu :).

 

Ele bem “disse” que tinha vontade…

 

Aprendizagem? Jamais ignorar um gesto Baby Signs® feito pelo bebé.

 

 

Como reagiram os avós e outros adultos com quem convive?

 

Engraçado pensar no passado e no agora…

 

De início ouvíamos “Ah… que engraçado… do que se foram lembrar agora de fazer com o menino”, “Ah, que giro… até parece que ele entende mesmo.” Ao que respondíamos: “Não parece… ele entende mesmo tudo… nós é que agora também o conseguimos entender através da sua comunicação por gestos.”

 

Caíram por terra teorias que punham em causa a aplicabilidade e utilidade deste programa de linguagem gestual.

 

Consoante o tempo passava, maior o entusiasmo em ver o que ele comunicava com todos. Até via skype era recorrente o sorriso dos avós ao confirmarem que realmente o petiz estava a partilhar o que queria comunicar com eles.

 

Em relação aos amigos, bem… é realmente encantador quando um bebé comunica o seu mundo e a sua visão, e a convivência nestas circunstâncias levou sempre a momentos de curiosidade e espanto pela descoberta do potencial dos bebés e da versatilidade e utilidade do Programa Baby Signs®.

 

Escusado será dizer, que também caíram por terra todas as teorias que diziam que os gestos iriam atrasar a fala, e a aquisição da linguagem.

 

 

E na creche, como reagiram os profissionais?

 

Eu soube que o meu filho fazia Baby Signs® na creche um dia, quando o fui buscar à tarde, e as educadoras me confidenciaram: “Olhe mãe… não sei o que se passa com o seu bebé, chega a esta hora, e ele vem ter connosco a abrir e a fechar a mão e a pedir colinho”. Desmanchei-me a rir num misto de orgulho e ainda espanto. E expliquei que esse era o gesto Baby Signs® para “Leitinho”. Aproximava-se a hora de eu o ir buscar e ele sabia exatamente o que queria e o que ia acontecer quando eu chegasse.

 

Desde esse primeiro dia até “exames” fiz… explicando melhor: “ Oh mãe… qual é o gesto para Girafa?”, ao que eu respondia fazendo o gesto. “Ahhhh tão giro, ao almoço colocámos o babete e tinha uma girafa e perguntamos a ele se ele sabia o que estava no babete e ele fez exatamente esse gesto.”

 

Quando comecei a ensinar os gestos relacionados com a segurança dele (exemplo:  quente, frio, etc..), fiz questão de lhos transmitir a elas também, para que ele pudesse ser atendido quando necessário.

 

Também tens outras paixões ligadas ao desenvolvimento infantil, quais são e como estás a conciliar tudo?

 

É inegável para mim que a minha missão é com e para bebés, crianças e famílias, com a consequência direta para o Mundo, com alicerces na paz e no respeito pela individualidade de cada um.

 

Acredito nos bebés e nas crianças e no que de melhor isso pode ter como consequência no mundo.

 

Desenvolvo atividades em áreas diferentes, mas definitivamente complementares.

 

Sou professora de Babyoga® e Playoga®, sou professora de Dança Criativa para crianças, sou Instrutora de Massagem Infantil Certificada, e sou, claro está, Instrutora Baby Signs®.

 

Tenho na minha bagagem formação variada, em temas como pedagogias educativas, desenvolvimento infantil propriamente dito, inteligência emocional, etc., e ainda só comecei, pois tenho em vista mais formação dedicada ao que me move, para me capacitar e dar o melhor de mim.

 

Costumo dizer que sou criativa por natureza e a minha criança interior está viva o suficiente para me fazer sonhar bem alto e acreditar que é realmente possível alcançar a melhor versão de mim mesma.

 

Nestas quatro áreas já fiz algumas coisas, aulas, workshops, etc., mas estou aquém do potencial que quero e vou atingir e estou mesmo em fase de alicerçar o futuro. É sem dúvida o meu caminho, é certamente a minha missão.

 

Está para breve o lançamento de novidades e estou muito grata por tudo o que me permitiu chegar até aqui.

 

A decisão está tomada e eu estou a percorrer o caminho de dar o melhor de mim a bebés, crianças e famílias.

 

Desde cedo descobri que a criança que vive em mim tem que ser alimentada de alegria música dança movimento e tudo o que isso implica. Trabalhar no mundo das crianças e com famílias faz-me sentir que estou no caminho e faz-me sentir viva.

 

Estou aqui para todas as crianças (incluindo aquelas que se escondem dentro dos adultos…) e para todas famílias que cruzam o meu caminho e se identificam com o que tenho para lhes proporcionar.

 

Mulher, mãe, sou agora ainda mais eu com muito mais para entregar em todas as atividades que me preenchem verdadeiramente o corpo, a mente, o coração e a alma.

 

Porque quero viver em pleno, causando impacto positivo nas crianças, famílias e consequentemente no Mundo.

 

Resumindo… fazer a diferença para melhor, na vida de quem me rodeia e tento as ferramentas certas irei conseguir.

 

Fátima, já és instrutora Baby Signs® desde Julho 2017, como está a ser para ti esta experiência?

 

Fez agora mesmo um ano, no dia 16 de julho de 2018 que me tornei instrutora Baby Signs® e ao fim deste ano (o primeiro de muitos) trago comigo histórias inacreditáveis contadas na primeira pessoa e o testemunho pessoal de realmente existem mesmo gestos que valem a pena.

 

A minha experiência pessoal confirma o que eu já sabia de instinto. O programa Baby Signs® é mesmo uma excelente ferramenta e a capacidade de compreensão dos bebés é enorme… os que têm dificuldades em entender o que querem os bebés somos nós, os adultos, que os tomamos muitas vezes como sendo muito pequeninos e dizemos que ainda não entendem nada… na verdade eles entendem tudo… e melhor que isso, conseguem comunicar-nos o mundo deles se tiverem as ferramentas certas para o fazer.

 

Em termos de ser Instrutora Certificada Baby Signs®, é com muito orgulho que partilho da tua visão como diretora deste Programa em Portugal. Levar #amagiadosgestos a todos os bebés e famílias, para que num futuro muito próximo tenhamos até bebés a “falarem” entre si quando se encontram na rua ou no parque.

 

O retorno e a satisfação de saber que estou a passar informações preciosas para que os bebés e famílias possam usufruir de todos os benefícios são brutais.

 

O pertencer a esta família Baby Signs® Portugal é de facto algo que enche o coração, pois temos a sorte de ter/ser uma equipa fantástica, comprometida e disposta a levar o melhor a todo o país. Já não estás sozinha, estamos contigo e juntas, estamos aqui para os bebés e famílias portuguesas. O nível de entrega que possibilitas é de tal forma acolhedor, que te reconhecemos como líder essencial para a dinâmica deste tão bom trabalho de equipa nesta tão grandiosa missão.

 

De resto, acredito que se nota o meu entusiasmo a partilhar tanta coisa boa que esta experiência me trouxe já, mesmo em termos pessoais e familiares.

 

O que dirias a outros pais, que neste momento têm um bebé por casa e ainda não percebem bem a utilidade do Programa?

 

Conto agora a história do meu filho que de manhã, por volta das 8 da manhã, acordou a querer choramingar. Num caso “normal” seria algo do género: “Vá lá meu amor, tem de ser, eu também queria estar a dormir, mas tem de ser bebé, vamos para a escolinha vá lá.” E por certo o choro iria intensificar-se, e transformar-se num início de dia birrento. No caso de uma manhã em casa de uma família invadida pela magia dos gestos, como a minha, foi assim: “ Então meu amor… o que foi? O que é que tu queres? (e o petiz, que no dia anterior tinha ido ao parque andar de baloiço, fez o gesto de baloiço) “Ohhh, queres ir andar de baloiço agora? (e ele respondeu que sim) “mas ainda estás a esfregar os olhinhos, mal acordaste… queres mesmo o quê? (ele fez de novo o gesto “Baloiço”) “Pronto meu amor, a mãe já entendeu, queres ir ao baloiço, mas agora temos de nos vestir para ir para a escolinha, mas prometo que à tarde quando a mamã te for buscar vamos ao parque andar de baloiço, boa?” um sorriso imediato foi o que invadiu a cara do petiz, que não só foi atendido na sua necessidade matinal, como foi compreendido e foi então à tarde ao baloiço (atenção… cumprir sempre promessas feitas aos bebés é essencial para a confiança). Jamais me passaria pela cabeça que mal ao acordar ele iria querer andar de baloiço… se não fosse o programa Baby Signs® eu não sei mesmo como seria.

 

Por isso em relação à utilidade do Programa diria apenas:

 

“ALTAMENTE RECOMENDADO”. Peço desculpa pelas maiúsculas, mas não pode ser de outra forma… bem, talvez um: “ATENÇÃO…. ISTO PODE MUDAR A VOSSA VIDA FAMILIAR PARA MELHOR EM TODOS OS ASPECTOS.”

 

Quando efetivamente falamos de todos os benefícios do programa Baby Signs® poderá parecer um pouco utópico perceber. Tomando o exemplo do: reduz birras e frustrações. Quem é que sendo pai, quer lidar com birras e frustrações? Na verdade acredito que ninguém.

 

Eu posso dizer que não sei o que são “birras”, porque na verdade o que poderia ser apelidado de birra na sua grande essência é uma necessidade que não se consegue fazer entender ou expressar. E a culpa é somente da nossa inaptidão para entender o que o nosso bebé nos quer comunicar.

 

Com este programa essa inaptidão desaparece.

 

Por isso não deixem de fazer um pequeno investimento na frequência de um workshop para pais (um exemplo de uma das possibilidades em aprender a utilizar o Programa Baby Signs®), e usufruam de um retorno impagável com bem-estar, harmonia e tudo o que de bom implica quando vemos os nossos filhos crescer saudáveis e com a nossa paciência intacta.

 

Existem mesmo gestos que valem a pena.

 

 

 

Obrigada Fátima pelas tuas palavras e parabéns pelo teu brilhante percurso, que já tem tanto impacto positivo no desenvolvimento das nossas crianças e sabemos que o melhor ainda está para chegar!!

 

Podes conhecer mais sobre o trabalho da Fátima Mendes através do seu grupo de Facebook AQUI

 

Artigo relacionado: [Alerta de vídeo fofo] Porquê que as mamãs são fãs do Programa Baby Signs®?

 

 

Um dia feliz,

Sabla D’Oliveira
Diretora Baby Signs Portugal
info@babysigns.pt

Adicionar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Ao publicar um comentário neste site, concordas com a politica de privacidade do site acerca de como os teus dados são guardados e geridos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.