info@babysigns.pt

Alimento preferido temperado com Baby Signs®…

Alimento preferido temperado com Baby Signs®…

Não sou especialista em termos da linguagem, não estudei as implicações da sua aquisição e da capacidade dos bebés terem maior ou menor dificuldade com o desenvolvimento da fala e do amadurecimento das cordas vocais.

Mas uma coisa eu sei por experiência própria… os nossos bebés são muito inteligentes, e nós, tal como não os ensinamos a rolar, ou a brincar ou a gatinhar ou a levantar-se (porque isto eles fazem sozinhos através da sua experimentação corporal), também não os ensinamos a falar, pois isso também é fruto do seu próprio desenvolvimento individual.

 

O que nós adultos fazemos é dar-lhes o exemplo de como podem fazer, de como podem comunicar para que os entendamos, e de como podem e conseguem falar.

 

Sou realmente suspeita pois comecei a aplicar o programa Baby Signs® por volta dos 4 meses de idade do meu filho e actualmente usufruo de todos os benefícios que este programa potencia.
Ao longo de 4 meses de vida do meu filho (15 meses, 16 meses, 17 meses e 18 meses de idade), com a aplicação contínua de gestos Baby Signs® dei-me ao trabalho de listar os gestos que já fazia e as palavras que já dizia.

 

Quatro meses em que, sem me dar conta, a explosão de gestos e palvaras foi de tal ordem, que eu já não consegui contabilizar e acompanhar o ritmo alucinante de empregabilidade dos gestos Baby Signs® e das palavras faladas.

 

Neste momento o meu filho com 19 meses, já faz mais de 90 gestos, não sei bem ao certo porque os deixei de contabilizar, e também porque agora, na fase atual do seu desenvolvimento estou a apostar ainda mais nas palavras faladas.
Em relação às palavras também já não consigo enumerar quantas são… quando aos 19 meses ele já me diz coisas como: “Relógio”, “Portátil”, ou frases como “minha amiga Maria”, “Mais pão” (e depois diz por favor e obrigado em gestos Baby Signs®) eu reforço em mim a ideia de que o que fiz de melhor foi apostar nesta ferramenta de comunicação genial, que apesar de ainda ser novidade em Portugal, tem mais de 30 anos de estudos que a suportam.
Mais importante dos que estes 30 anos de estudo, para mim sãos os meses de implementação cá em casa e o seu sucesso.

Todos os dias são uma aprendizagem constante para nós pais e para quem o rodeia, e como cá em casa não usamos os “mimimis” de pópó, piu piu, papar, etc, todos os dias somos surpreendidos com a capacidade que ele tem de nos dizer por palavras o que aprende e nos ouve dizer.

 

Um bom exemplo disso é que o nosso filho tem um alimento preferido… e já há algum tempo que ele nos demonstra isso…
Como? Dizendo a palavra “Ervilha”…
Pois bem, desde os 16 meses que este bebé nos diz a palavra “Ervilha” e diz bem a palavra.
Acaba de jantar e de comer a fruta e quando lhe perguntamos os que quer mais ele responde: Ervilhaaaaaa.
Acorda de manhã e diz logo como quem diz o que quer comer ao pequeno almoço: Ervilhaaaaa.
As avós ao telefone perguntam o que ele comeu e a resposta dele quase imediata é: Ervilhaaaaa.
Agora na fase dos sonhos e dos sonos mais desafiantes, sonha e diz a dormir: Ervilhaaa.

 

É para mim impensável conceber o nosso dia a dia sem o Baby Signs®.

 

Até porque quando o petiz está sentado na sua cadeira de refeições, à mesa connosco e a comer as suas belas ervilhas, ele pede sempre mais em gestos Baby Signs® e não em palavras… Assim como se de um tempero especial se tratasse…
O porquê de pedir em gestos “mais” e de não o fazer verbalmente é um só….
Pede mais em Baby Signs® porque tem a boca cheia de… adivinhem… Ervilhaaaaaassss

Para mais histórias e informações, clica na mão acima…
Porque existem gestos que fazem a diferença…
Bem hajas por me leres

Adicionar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *